Conselho Universitário aprova plano de metas da UFPA para 10 anos

O Conselho Universitário (Consun) da Universidade Federal do Pará (UFPA) esteve reunido de forma extraordinária nesta quinta-feira, 22 de dezembro, para aprovação do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que prevê metas, estratégias e ações administrativas da instituição para os próximos 10 anos. O documento, elaborado pela equipe técnica da Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan) com colaborações de toda a comunidade acadêmica, foi aprovado por unanimidade pelos conselheiros.

O PDI 2016-2025 reflete um exercício de gerenciamento integrado das atividades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade, alicerçado numa ampla discussão entre os setores da comunidade acadêmica. Tomando como diretriz a missão norteadora da UFPA, aponta programas, projetos e ações que deverão balizar a atuação da Instituição, considerando também a necessidade de racionalizar recursos e implementar ações eficazes e contextualizadas diante das demandas da região Amazônica.

O Plano Estratégico está sistematizado em onze eixos estruturantes, que compreendem: o perfil institucional, o projeto pedagógico institucional, o cronograma de implementação de novos cursos e desenvolvimento da instituição, a gestão de pessoas, o perfil do corpo técnico-administrativo, a organização administrativa, as políticas de atendimento aos discentes, a infraestrutura física e instalações acadêmicas, a avaliação e acompanhamento do desenvolvimento institucional e, por fim, os aspectos financeiros e orçamentários.

Destaques - Dentre as metas da UFPA para os próximos 10 anos, destaca-se a criação de novos cursos de graduação, incluindo Engenharia de Bioprocessos e Produção Cênica, além dos cursos de nível técnico de Regência (Coro e Banda), Composição e Arranjo, e Documentação Musical. Na pós-graduação, a principal meta é a criação de Cursos de Doutorado para aqueles Programas que hoje só contam com o curso de Mestrado Acadêmico. Também são previstos novos cursos de Mestrado Acadêmico, especialmente para os campi do interior.

O modelo de Educação a Distância da UFPA, no ano de 2015, ofertou 27 cursos de graduação, abrangendo todas as regiões do Estado do Pará. Para a próxima década, está prevista a oferta de mais 26 cursos.

No que concerne ao perfil do corpo técnico-administrativo, o cronograma de expansão prevê a contratação de mais 212 servidores em categorias de nível médio e superior. Nas políticas de atendimento aos discentes, há a previsão de criação da Superintendência de Assistência Estudantil e da Secretaria de Diversidade e Inclusão Social, a serem vinculadas diretamente ao gabinete da Reitoria, para melhor gerir as demandas nessas áreas.

Quanto à infraestrutura física e instalações acadêmicas, está sendo realizado um levantamento em todos os campi com base em conceitos como acessibilidade e sustentabilidade, que englobam projetos e execução de serviços como construção de novos prédios, urbanização de áreas, expansão de estacionamentos, identificação e implementação de reformas, bem como adaptações de banheiros e demais ambientes de uso comum. Aponta-se ainda a necessidade de maior investimento na construção e atualização de laboratórios de ensino, e, também no uso da Tecnologias de Informação, implantando redes sem fio com cobertura em todos os campi.

Participação - Conforme o PDI, a comunidade acadêmica poderá acompanhar a execução de todas essas metas por meio do Programa de Autoavaliação “Minha Opinião”, o qual disponibilizará formulários e questionários que deverão valorizar a participação coletiva na avaliação das diferentes dimensões institucionais.

Após a publicação do texto, será ainda possível sugerir ajustes até fevereiro de 2017, a serem apreciados em uma reunião do CONSUN a ocorrer em março de 2017.

Para o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, o PDI é um instrumento importante, na medida em que baliza o planejamento e os investimentos da instituição, definindo prioridades e estratégias articuladas com a missão e as metas para os próximos anos. “O Plano é uma referência que consolida a visão da UFPA sobre o seu papel na sociedade e o alcance de sua contribuição no processo de desenvolvimento regional”, completa o reitor.

Recursos - Segundo o documento, o orçamento consolidado da UFPA compõe o Plano de Gestão Orçamentária (PGO), que detalha todas as despesas e os investimentos previstos, com as respectivas fontes de financiamento. Essa metodologia tem possibilitado à UFPA otimizar a utilização dos seus recursos, uma vez que as receitas são aplicadas de acordo com as propostas de cada unidade administrativa, de forma descentralizada, o que possibilita uma melhor mensuração das suas necessidades.

A partir do PDI 2016-2025, as liberações de recursos para novos investimentos e projetos que não constem do orçamento das unidades serão efetivadas mediante a formalização das demandas com os respectivos projetos em acordo com o cronograma e metas pré-definidas, o que permitirá a racionalização e o bom uso dos recursos disponíveis para a Instituição nesse período.

A Proplan da UFPA deverá disponibilizar o PDI 2016-2025 para consulta on-line no site institucional

Texto: Jéssica Souza – Assessoria de Comunicação Institucional
Fotos: Alexandre Moraes

Publicado em: https://portal.ufpa.br/imprensa/noticia.php?cod=12419

UFPA realiza Workshop para elaboração do novo PDI

A Universidade Federal do Pará (UFPA) realiza, nesta quinta, 28, e na sexta, 29 de abril, o III Evento sobre o Processo de Elaboração do Novo PDI da UFPA -Workshop de Planejamento Estratégico, programação que integra o processo de elaboração do Novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para o período de 2016 a 2025. Representantes de unidades acadêmicas e técnico-administrativos ligados à área de planejamento participam do evento, que ocorre no Hotel Beira Rio e tem como propósito discutir e validar a Missão, a Visão e os Valores da Instituição, além de ferramentas, como o Mapa Estratégico, o Painel de Desempenho e as iniciativas estratégicas, que irão nortear as ações da Universidade para os próximos anos.

O evento é coordenado pela Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan/UFPA). A programação foi aberta pelo reitor da UFPA, Carlos Maneschy, que deu as boas-vindas aos convidados e ressaltou a importância da participação de todos na construção do documento.

Além de uma exigência do Ministério da Educação (MEC), o Plano de Desenvolvimento Institucional é um importante instrumento de gestão, que identifica não só os grandes desafios que a UFPA deverá enfrentar nos próximos anos mas também o futuro que pretende construir. “Este plano tem esta missão, que é nortear as ações em longo prazo, garantindo que as políticas definidas pela comunidade sejam mantidas por outras gestões”, disse o vice-reitor Horácio Schneider.

Na área do Ensino de Graduação, a pró-reitora Lúcia Harada falou do planejamento que está sendo feito para a criação de novos cursos para os próximos 10 anos, tanto em nível de graduação como no técnico. Dentro das políticas de ensino da Universidade, a proposta é também ampliar programas, como o de intercâmbios nacionais e internacionais,  convênios de estágios e programas de fortalecimento do ensino.

Programação – O primeiro dia doworkshop foi de avaliação do PDI 2011/2015 e de apresentação de indicadores para a elaboração do novo Plano, entre eles, o resultado da pesquisa de Clima Organizacional, promovida pela Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (Progep), em 2015. Em seguida, na área da Comunicação, o diretor da Ascom da UFPA, professor Luiz Cezar Santos, falou das estratégias de gestão da informação e da construção da imagem institucional.

À tarde, foram formados grupos de trabalho para discussões e reflexões sobre a Missão, a Visão e os Valores da Universidade. “A Visão da Instituição representa o desafio, então nós acreditamos que, neste ponto, teremos propostas de mudanças. A dinâmica do evento aponta para isso. Outro ponto importante deste Workshop é que nós ampliamos a participação e hoje temos a presença dos técnicos que dão suporte para o planejamento das Unidades Acadêmicas”, ressaltou a pró-reitora de Planejamento, Raquel Trindade.

Na sexta-feira, 29, as discussões serão sobre as propostas para o Mapa Estratégico, que é uma ferramenta do método BSC, Balanced Scorecard ou Painel de Medição de Desempenho, que consiste numa metodologia de medição e gestão de desempenho. Neste método, são apresentados os objetivos, indicadores e metas. Também haverá a apresentação e discussão dos projetos que viabilizam a implementação das estratégias de gestão.

O prazo final para a conclusão do novo PDI da UFPA é 30 de junho de 2016. O documento ainda será apreciado pelo Conselho Superior Universitário (Consun) e, após aprovação dos conselheiros, encaminhado ao Ministério da Educação.

Texto: Ericka Pinto - Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Alexandre Moraes

Publicado em: https://portal.ufpa.br/imprensa/noticia.php?cod=11575

Coordenadores dos campi do interior discutem elaboração do PDI

A Universidade Federal do Pará (UFPA) deu um passo a mais para a construção do seu novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para o decênio que vai de 2016 a 2025. A ação que foi desenvolvida para atingir esse fim foi um evento realizado no dia 28 de janeiro de 2016, no auditório da Reitoria, tendo como público-alvo os coordenadores dos campido interior que participaram efetivamente com uma representação significativa, liderados pelo presidente do Fórum dos Campi do Interior, o professor Eliomar Azevedo do Carmo.

O evento foi coordenado pela Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan), que objetivou apresentar o processo de elaboração do novo PDI da UFPA, a metodologia do processo, as ações que já foram realizadas e o que ainda será feito, os resultados dos campi do interior e promover um debate de ideias, convertendo-as em novas propostas para serem consideradas no novo PDI.

Construção coletiva - A pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Raquel Trindade Borges, destacou a importância do evento para a construção coletiva do plano, considerando opiniões e sugestões dos mais variados públicos de interesse, dando destaque para a participação dos campi do interior que possuem uma contribuição relevante para o desenvolvimento regional das populações locais. A pró-reitorta também destacou outras formas de participação, como a atual pesquisa disponibilizada no siteda Proplan, que visa coletar as considerações de toda a comunidade universitária e da sociedade.

O professor Eliomar Azevedo do Carmo apresentou as dificuldades enfrentadas pela educação superior no interior, destacando alguns gargalos, como: EAD, comunicação, assistência estudantil, orçamento e outras dificuldades que precisarão ser enfrentadas nesse novo tempo do PDI. O vice-reitor, Horácio, fez um resumo avaliativo daquilo que foi possível alcançar, reconhecendo algumas distorções históricas que deverão ser tratadas, contudo destacou avanços significativos que houve em vários aspectos da UFPA, sobretudo, por meio dos avanços oriundos do REUNI que favoreceu a infraestrutura, o quadro de docentes e técnicos e a criação de novos cursos.

Pós-graduação - O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Emmanuel Zagury Tourinho, destacou a importância da aliança entre os campi do interior e a Propesp, objetivando a implementação de cursos de pós-graduação, contando com o apoio da Capes. A expansão de cursos de graduação no interior também é uma prioridade a ser considerada no novo PDI, conforme a pró-reitora de Ensino de Graduação, professora Maria Lúcia Harada, que frisou o esforço conjunto com a Progep, no sentido de dotar o interior com um quadro de pessoal em quantidade e qualidade suficientes para cumprir os objetivos propostos para a graduação.

A diretora da Progep, Cleide Raiol Nascimento, apontou para o cumprimento de uma política de capacitação de forma descentralizada, em que cada Unidade deve assumir o compromisso de buscar capacitações focalizadas com os objetivos institucionais estabelecidos. O CTIC, por meio de sua representante, Sandra de Fátima Trindade, elencou as dificuldades de TI, haja vista o orçamento restrito e a logística amazônica que tornam a educação superior, em alguns lugares da região, um verdadeiro desafio. O assessor de Educação a Distância e coordenador UAB, professor José Miguel Martins Veloso, também apresentou suas considerações para a educação a distância no interior, apresentando propostas.

Comunicação - O evento foi precedido por uma apresentação que permitiu aos presentes uma compreensão ainda maior acerca do processo de elaboração do novo PDI, favorecendo um debate propositivo e harmonioso, a fim de somar esforços para a construção de um plano democrático e participativo, fruto de um esforço de vários públicos interessados no futuro da UFPA. Entre as ações mais recentes no processo de construção do Plano, está a criação de uma nova logomarca, criada pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da UFPA, fruto de um projeto de comunicação do plano, que visa dar ampla publicidade e conhecimento à comunidade universitária e à sociedade, no geral. A expectativa é que tudo transcorra bem e, no mês de março, um workshop seja realizado para definir elementos constitutivos do Plano.

Texto e fotos: Divulgação / Proplan

Publicado em: http://www.portal.ufpa.br/imprensa/noticia.php?cod=11275

Pesquisa quer saber prioridades para estratégia de desenvolvimento

Até o dia 26 de fevereiro de 2016, a Universidade Federal do Pará, por meio da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan), disponibiliza uma pesquisa de opinião relacionada ao novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para o período de 2016 a 2025 (PDI UFPA 2016-2025). A pesquisa está disponível no sitedo PDI.

A pesquisa tem o objetivo de conhecer a opinião da comunidade universitária acerca de algumas questões relevantes para priorizar informações na construção do mapa estratégico e dos demais eixos temáticos do novo PDI. Sociedade, técnicos, docentes e estudantes poderão manifestar suas percepções individuais acerca dos desafios estratégicos da Universidade no horizonte 2016-2025.

O novo PDI está em fase de construção por meio de um conjunto de ações que vêm sendo desenvolvidas desde o início de 2015, como a produção de documentos (memorandos, cartilhas, manuais, formulários, entre outros) e a organização de palestras, por exemplo. O processo envolve a formulação de objetivos, que favorecerão o cumprimento da missão institucional.

A iniciativa requer a participação de todas as unidades administrativas, por isso a realização da pesquisa. Segundo a Pró-Reitoria de Planejamento, participar da elaboração do Plano de Desenvolvimento é uma forma de estímulo aos membros da comunidade universitária de ver suas expectativas, ideais coletivas e sugestões para a Instituição formalizadas em um documento que deve ser seguido pelos gestores, sendo, portanto, a construção do documento participativa e democrática.

Serviço
Pesquisa PDI 2016-2025
Período: de 18 de janeiro a 26 de fevereiro de 2016
Para participar, acesse aqui.

Texto: Elisa Vaz – Assessoria de Comunicação da UFPA

Imagem: Mkt Ascom

Publicado em: https://portal.ufpa.br/imprensa/noticia.php?cod=11218

UFPA elabora Plano de Desenvolvimento Institucional 2016-2025

A elaboração do novo Plano de Desenvolvimento Institucional da UFPA para o período de 2016 a 2025 está em andamento por meio de um conjunto de ações que vem sendo desenvolvido desde o início de 2015. As ações envolvem a produção de documentos variados, tais como: memorandos, cartilhas, manuais, formulários, entre outros tipos. As consequências dessas atividades geram ações práticas e operacionais que ensejam desde a organização de reuniões exaustivas, com vários atores envolvidos no processo, até a estruturação de palestras, workshops e outros tipos de eventos, visando envolver, ao máximo, a comunidade universitária e a sociedade.

Para tanto, foi desenvolvido um site e elaborada uma página no facebook, com o propósito de dar ampla publicidade e permitir a participação efetiva de um público variado, interessado no desenvolvimento da UFPA. A esse respeito, nos próximos dias, deverá ser disponibilizada uma pesquisa para conhecer a opinião da comunidade universitária acerca de algumas questões relevantes a fim de traduzir quais são os desafios que a UFPA deve priorizar e tratar nos próximos anos. Técnicos, docentes, sociedade e, principalmente, os estudantes poderão manifestar suas percepções e dar opiniões. A pesquisa será disponibilizada no Portal da UFPA.

Parcerias - Nesse sentido, a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan) vem firmando parcerias com algumas unidades, com o objetivo de dar celeridade ao processo, bem como consolidar essas participações transversais para construir um documento feito por várias mãos. Exemplo dessa conduta é a participação da Assessoria de Comunicação Institucional (Ascom), que vem desenvolvendo as ações de marketing e comunicação do PDI, tendo como resultado recente a criação de uma marca, a qual será brevemente conhecida pela comunidade. Essa ação faz parte de um Projeto de Comunicação do PDI que visa promover a sua publicização e soma-se a outras etapas, como a criação de camisas, bonés e peças publicitárias, que serão elaboradas ao longo da vigência do Plano.

Outras unidades também estão envolvidas e comprometidas com a elaboração do Plano, consolidando as informações atinentes às suas respectivas áreas. A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg), por exemplo, está se articulando com as subunidades para conhecer quais são as demandas de ensino de cada campus para projetar as ações necessárias e, assim, viabilizar os cursos no horizonte de execução do PDI. Do mesmo modo, as Pró-Reitorias de Pesquisa (Propesp) e Extensão (Proex) implementam ações similares para que a UFPA e a comunidade acadêmica saibam, antecipadamente, qual o conjunto de cursos de pós-graduação e extensão será ofertado durante o decênio que se inicia. Estão ainda envolvidas as demais Pró-Reitorias (Progep, Proad e Prointer), bem como a Prefeitura da UFPA, a Biblioteca, o CTIC, a Universitec, entre outras.

Participação - Nesse momento, está sendo programado um evento para abarcar a contribuição dos campi do interior e deverá ocorrer até o final do mês de janeiro. Em fevereiro, deverá ser realizado um evento maior, com a participação dos principais representantes da comunidade universitária para apresentar o estado da arte em que se encontra a elaboração do PDI e, ao mesmo tempo, definir o mapa estratégico, o painel de desempenho e os principais projetos apresentados pelas áreas, com o propósito de homologar esses instrumentos e tomar outras decisões importantes.

 Durante todo o processo de elaboração do Plano, os principais canais de interlocução estarão abertos para receber sugestões de melhorias e novas propostas de toda a coletividade, para tanto, é fundamental acessar o site do PDI ou o facebook. Também está disponível o e-mailThis email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.. A Proplan é a unidade responsável por coordenar e consolidar o Plano e está à disposição para esclarecer dúvidas ou outras questões relativas ao assunto.

Texto e arte: Divulgação / Proplan / ASCOM

Publicado em: http://www.portal.ufpa.br/imprensa/noticia.php?cod=11199